Dicas para fazer corrida de aventura

Home » Fitness » Dicas para fazer corrida de aventura

Não é verdade.

Dicas para fazer corrida de aventura"Muita gente ainda pensa que corrida de aventura é para um bando de malucos que gosta de sofrer. Não é verdade. Basta ter espírito outdoor e energia positiva", conta Sérgio Zolino, criador da Adventure Camp. Cris Carvalho, diretora do Núcleo Aventura e coordenadora do Projeto Mulher, ambos em São Paulo, conta que o esporte se popularizou e hoje há provas que podem ser encaradas por praticamente qualquer um. Com percursos muito mais curtos do que os encontrados em super provas dos EUA ou Europa, que chegam a ter quase 1 000 km, as chamadas corridas light ou short são uma ótima opção para quem está começando e uma oportunidade de vivenciar e testar, na prática, como a corrida funciona. A coisa mais bacana do esporte, no entanto, é que ele não é individual. O segredo do sucesso é aprender e saber trabalhar em grupo Se interessou? Veja o que voce

precisa saber para encarar este esporte: Treino ideal Aulus Sellmer, diretor técnico da 4any1, em São Paulo, explica que para ser um corredor de aventura, é preciso incluir as seguintes coisas na rotina de treinamento: 1.Componente aeróbio: "É preciso treinar todas as modalidades envolvidas na corrida de aventura, como o trekking/corrida, MTB e canoa (remo)", explica. Segundo Zolino, deve-se dar atenção à modalidade que é a pedra no sapato para o atleta. "Ninguém é bom em tudo, portanto é importante focar naquilo que a pessoa tem mais dificuldade. A corrida de aventura é um esporte de grupo e o atleta tem de pensar no time. Portanto, concentrar esforços naquela modalidade que se tem dificuldade ajudará a não derrubar a equipe." Mas, diz Cris, a ênfase é na expedição e não no atleta. "Se a corrida exigir muita canoagem, o treinamento deverá focar essa modalidade e assim sucessivamente." 2.Componente musculacao: de acordo com Cris Carvalho, fazer um treinamento com pesos é essencial para quem pratica o esporte. "É importante trabalhar grupos musculares específicos e fortalecer a região dorsal e abdominal para que o atleta possa suportar os esforços exigidos nas provas", explica Sellmer. 3. Componente flexibilidade: é fundamental fazer exercícios de alongamento. Dê especial atenção a eles principalmente depois do treino. 4.Técnicas verticais: praticamente toda corrida de aventura inclui rapel, escalada ou outra modalidade que requer conhecimentos de técnicas verticais. Semana puxada Treinar tudo isso não é exatamente simples. É preciso organizar o dia a dia ou reservar algumas horinhas que se costuma dedicar ao lazer para os treinos. "O ideal seria dedicar seis dias na semana, sendo três treinos de cada modalidade: canoagem, bike e corrida. Ou seja, em alguns dias é preciso treinar dois períodos", conta Cris. Sellmer sugere como deveria ser essa distribuição. Modalidade aeróbia 1: corrida (caminhada) – 3 a 4 vezes por semana. Volume: entre 60 e 80 km. Modalidade aeróbia 2: ciclismo – 2 a 3 vezes por semana. Volume: entre 120 e 150 km. Modalidade aeróbia 3 - canoagem – 2 a 3 ve­zes por semana. Volume: entre 40 e 60 km Modalidade 4: musculação – 2 vezes por semana. Modalidade específica: técnicas verticais – 1 vez a cada 15 dias. Treinos de transição: 1 vez por semana. Mínimo duas modalidades, com duração de seis horas. "Essa é a hora de juntar várias modalidades e treinar em uma sequência pré-definida", relata Sellmer. Treinos simulados ou prova: servem para tentar simular ao máximo uma prova, com a presença de toda a equipe, com mapas, mochilas etc. 1 vez por mês. Mínimo de três modalidades, com duração de 30 horas. 5 dicas para quem vai correr pela primeira vez A corredora de aventura Tessa Roorda (ao lado), da equipe Quasar Londra, chama a atenção para cinco pontos: -Estabeleça objetivos comuns com a sua equipe. É importante que os membros tenham o mesmo perfil esportivo. -Coma sem ter fome e beba sem ter sede. Não é preciso sofrer desnecessariamente. -Prepare todo o equipamento antes da prova. Deixar para checar na última hora é um passo para que alguma coisa seja esquecida e saia errado. -Cuide de sua cabeça. As provas costumam ser estressantes, portanto treinamento psicológico é essencial. Perder a paciência e a cabeça não prejudicará apenas você, mas o seu time. -Tente se divertir. Nunca perca isso de vista. Conheça os equipamentos obrigatórios por equipe TÉCNICAS VERTICAIS 2 KITS POR EQUIPE Cadeirinha (certificada) 2 Cordins (um para nó Prussik e outro para auto-resgate) de 60 a 80cm 3 Mosquetões com trava; 1 ATC ou freio oito 2 auto-seguro (solteira) de 80cm cada Capacete (pode ser o de MTB) 1 par de luvas MOUNTAIN BIKE 4 Mountain Bike 4 Capacete 4 Luvas 4 Óculos CANOAGEM 4 Capacetes (pode ser de mountain bike) 4 Coletes salva-vidas para corredeiras - flutuabilidade PFD 4 KIT DE PRIMEIROS SOCORROS 5 comprimidos de anti-histamínico / antialérgico 6 comprimidos de anti-inflamatório 4 comprimidos de analgésico 2 pacotes de gaze 1 rolo de esparadrapo Protetor solar fator 30 Repelente 2 pares de Luvas de látex Bandagem Aquatabs, Hidrosteril ou Iodo Isqueiro